sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

O REI DAS SELVAS...

...africanas, por muito que o Leão tente fazer para mantêr este título, é o Homem , e será por muitos e bons anos, o bicho que durante mais tempo será capaz de ostentar essa coroa, sabendo-se como se sabe que o Leão é um animal muito mais leal que o seu rival de duas patas, passe o termo.
A primeira vez que estive "cara-a-cara" com um destes gatinhos gigantes, foi bem juntinho à rede de protecção do Aeródromo Base nº. 6, e ele estava a passear-se bem na direcção do caminho dos Paióis, muito imponente, com um ar de gente tão importante que dava a impressão de que não haveria mais ninguém por ali, para além dele! Tinha uns grandes olhos que faiscavam, como se fossem duas potentes lâmpadas viradas cá para o rapaz... mas eu não estava sózinho, felizmente (?) no momento deste contacto imediato em 1º. grau, que acabava de ter. Estava comigo o Cabo de Dia à Unidade, o PCABO AMAN Casimiro, que era um meu subordinado na Esquadra de Pessoal e me acompanhava na ronda, porque eu também estava escalado de serviço.
Recordo que o leãozinho, que se limitava a mostrar ser dotado de uma voz bastante potente e bem colocada, trazia com ele o grupo de habituais e devotadas admiradoras, que eram uns animaizinhos muito feios e fedorentos, capazes de rir ou chorar como se fossem participantes de um qualquer concurso de imitações.
Achei que, finalmente, eu conhecia aquelas tão trágicamente odiosas ferazinhas, que não tinham por costume utilizar a sua capacidade para caçar, dado preferirem os serviços dos outros para encher a barriguinha com alguma carne fresca que fosse caçada por outrém, como, por exemplo, o Leão.
Mas ainda não identifiquei esses "simpáticos" bichinhos horrorosos e malcheirosos: AS HIENAS! Tratava-se de uns animais tão perversos, conhecidos por serem más companheiras nas caçadas... levando os outros animais a fugirem do seu contacto, pois não gostavam de alinhar os repastos delas... talvez porque se limitassem a comer os restos que eram deixados pelos verdadeiros caçadores.
No dia seguinte tratei de falar com alguns amigos sobre aquela visita inopinada que os bichinhos me haviam feito nessa noite. Logo se formou um grupo, que foi dar uma batida nas imediações da pista do AB6, até aos Paióis. Depois de umas boas horas pisando picadas poeirentas, resolveram passar a caçada para o dia seguinte, esperando que pudessem ter melhor sorte no outro dia. Desse grupo faziam parte o José Sá Leão, o Cardoso, o Ribeiro, o Nani Saraiva, o António Sobral, o Chefe Rainho, o Amyraly Rentula e mais uns quantos caçadores, que reviraram tudo quanto era sítio... até que descobriram o solitário leão, que se havia tornado um perigoso assassino pela exclusão sofrida por parte dos leões mais novos, que lhe disputaram o título de macho supremo entre as fêmeas... e ganharam.
Não tardou muito que houvesse festa rija na cidade, dado o matador haver perecido às mãos daqueles que, continuo a afirmar, são os maiores predadores da selva africana: O BICHO HOMEM!

Sem comentários:

Enviar um comentário