sábado, 6 de junho de 2009

Recordando...

Nova Freixo - a actual Cuamba (ou Kwamba?)
*
- No dia em que cheguei a Nova Freixo, viajando de Nampula a bordo de um NORD superiormente pilotado pelo Capitão Fernando Eiró Gomes e a sua excelente tripulação, fui logo transportado para a Vila, onde me foi atribuída uma "flat" no Prédio Moreno, alugado à Força Aérea para efeitos de alojamento dos Oficiais e Sargentos colocados no Aeródromo Base nº. 6.
- Mesmo que houvesse ali poeira de criar bicho, mercê da falta de alcatrão nos arruamentos, as acácias davam uma certa beleza ao conjunto habitacional... que até nem era falho de alguma harmonia, estéticamente falando. Frente ao prédio via-se um "projecto de jardim", onde abundavam as acácias em detrimento dos canteiros de flores e da relva... mas tudo bem! Nos ajardinados das vivendas havia algumas flores, que podiam dar aquele colorido diversificado que todos gostamos de presenciar.
- Mesmo no meio do jardim, estava implantado o edifício dos Correios, moderno, bem projectado, com pintura a cheirar a novo! A dois passos dali, o Café-Restaurante Caldeira, seguido de um série de moradias onde se viam crianças brincando. No fundo da rua, a Messe de Sargentos do Exército... que não tinha Sala de Refeições mas tinha um bar, o que não era nada mau. Mesmo em frente havia o estabelecimento do Raimundo, com comércio geral, café e... barbearia, imagine-se!
- Do outro lado do jardim via-se a Igreja de São Miguel de Nova Freixo, com a residência paroquial. E ao lado esquerdo de quem olhava a Igreja, encontrava-se a Residência das Irmãs da Consolata, o Colégio de São Teotónio e o Seminário da Missão. Do lado direito ficava o Bairro Ferroviário. Havia ainda o comércio geral com casa de comidas e bar pertencente ao Pontes, a quepomposamente se chamava o "Solar do Açoreano", porque era onde, aos fins de semana, se podia ter o subido prazer de ouvir cantar o fado.
- Havia também o Café-Cervejaria e Bar Sobral, que tinha já alguma categoria, dado o local onde estava implantado, que era pertença dos Sobral, tal como um modelar estabelecimento onde se podiam também comprar alguns artigos de muito boa qualidade. Esta família Sobral era das famílias mais conhecidas e respeitadas na Vila. O requinte e a arte fotográfica estavam entregues aos cuidados da Família Saraiva, tal como os artigos de livraria e papelaria... a par de algumas outras actividades que iam sendo desenvolvidas paralelamente com as que lhes serviam de referância.
- A Administração era um edifício de traça muito semelhante àquelas que eram predominantes naquelas terras que, num passado não muito distante, eram terras bem portuguesas.
- Mas muitas outras recordações haverá para dissecar... quando houver inspiração para tanto. Mas acredito que ela virá e muita coisa se dirá!

3 comentários:

  1. Boa Noite,
    Eu vivi em Nova Freixo, porque o meu pai era militar. Estudei lá, no Colégio de S. Teotónio, e tenho muitas saudades!
    Gostei das suas fotos e dos relatos que descreve.
    Gostaria de lhe dar o meu contacto, para podermos falar sobre Nova Freixo!

    menaribeiro@hotmail.com

    ResponderEliminar
  2. Mais uma vez boa noite,
    Voltei ao Blogue e gostava que me contactasse para o meu e-mail, pois como já disse, vivi em Nova Freixo, precisamente no ano que refere neste seu artigo perfeito descrevendo todo o meio envolvente...
    o meu email é:

    menaribeiro@hotmail.com

    Lisboa, 21 de Janeiro de 2010

    ResponderEliminar
  3. Adorei os comentários feitos a respeito de Nova Freixo. Andei no Colégio de São Teotónio entre 1969 e 1972, se alguém for dessa época ou que estivesse em Nova Freixo nessa altura por favor entre em contacto:

    aricardina@gmail.com

    ResponderEliminar