domingo, 21 de fevereiro de 2010

Cuamba – a antiga NOVA FREIXO

A Cidade de Cuamba - antiga Nova Freixo -, Sede do Distrito do mesmo nome – antigo conselho de Amaramba -, é, a seguir a Lichinga, – antiga Vila Cabral -, o maior centro urbano da Província do Niassa, não só pelas facilidades de acesso, como também pela sua localização excêntrica relativamente às províncias do Niassa, Zambézia e Nampula. No contexto geográfico, situa-se a cidade na extremidade Sul da província do Niassa, a cerca de 300 Km de Lichinga, tendo como limites fïsicos o rio Ntipuehi, a Nordeste; os rios Namutimbua e Mathimba, a Sudueste; o rio Nincara, a Noroeste e o rio Muandá, a Sudeste.
Tem uma superfïcie de 131 Km2 e uma população estimada de 56.801 habitantes ( segundo o Censo de 1997), estando a Cidade estrururada em 11 bairros com a designação seguinte: - Adine I (Central); Adine II: Adine III; Mutxora; Airoporto; Rimbane; Nacto; Tetereane; Macanga; Mucuapa e Matia.
Económicamente, a Cidade ocupa um lugar de destaque no desenvolvimento provincial, dado beneficiar de uma linha férrea que estabalece a ligação a Lichinga, ao Porto de Nacala ou à República do Malawi.
UM POUCO DE HISTÓRIA: - Com o advento da penetração colonial, iniciada no século XVI, deu-se a chegada de um comerciante Português de nome João de Jesus Maria, o qual, provindo de Quelimane, veio a acampar junto ao lago Chirwa, onde tomou posse do território. Esse era um local então conhecido entre os naturais por "Muluco Otela", que, traduzido para português, significa “Poço Branco”. Esta expressão acabou “estropiada” pelos Portugueses, que lhe chamaram “Malacotala” e, com o passar dos tempos, acabou corrompido para “Malacotera” ou “Malacotela”.
Malacotela, situa-se no rio Muanda e era o local onde os comboios faziam a captação da água para as locomotivas. Após a independência, ao local foi atribuído o nome de Cuamba, em homenagem ao antigo régulo Cuamba que, em 1889, se havia destacado na resistência contra a ocupação Portuguesa, apoiado pelos comerciantes Indianos, que já estavam espalhados por todo o Moçambique. Para se defenderem, os Portugueses viram-se obrigados a solicitar o apoio da Companhia do Niassa entre 1901- 1902, construíndo então o forte “D. Carlos” juntamente com o Conselho, na margem Leste do Lago Amaramba.
A povoação, embora seja bastante antiga, foi oficialmente criada em 1937, tendo a Sede em Cuamba (Portaria nº3210, de 24 de Novembro). Em 1952, esta povoação de Cuamba - Sede da Circunscrição de Amaramba - passou a designar-se Nova Freixo. No dia 26 de Setembro de 1962 foi elevada a categoria de Vila, e a partir de 30 de Setembro de 1971 recebeu foral de Cidade, conforme as portarias nº.16370/62 de 26 de Setembro, e nº.793/71, de 30 de Setembro .
Com a proclamação da independência, houve algumas alterações na organização administrativa da Cidade: - a cidade de Nova Freixo passou a designar-se Cuamba, voltando a ser considerada Vila, ao abrigo do Decreto nº.10/76, de 13 de Março, sendo a Camara Municipal transformada no Conselho Executivo do Distrito, pelas Leis nº.6 e 7/78, de 22 de Abril.
Pela Resolução nº.8/86, de 26 de Julho, foi elevada a Vila à categoria de Cidade, sendo categorizada de nível “D”.pela Resolução nº.7/87, de 25 de Abril.
No ano de 1994 foi a Cidade de Cuamba elevada à categoria de Distrito Municipal, ao abrigo da Lei nº. 3/94, de 13 de Setembro, que viria a ser revogada pela Lei 10/97, de 31 de Maio, que elevou Cuamba à categoria de Município... que já tinha antes de acontecer a independência, quando era a nossa saudosa Cidade de Nova Freixo.

Sem comentários:

Enviar um comentário